Uma aventura pela Costa Oeste da Irlanda – Giants Causeway

O último dia da aventura pela costa norte-oeste foi o mais emociante e cansativo de todos. Meu dia começou às 08h da manhã em Derry, onde peguei um trem (10 libras ida e volta) para a cidade de Coleraine e de lá um ônibus para o Giants Causeway.

A viagem de trem entre Derry e Coleraine merece destaque no post porque, segundo guias de viagem e muitos blogs de viagem por aí, é um dos trajetos costeiros de trem mais belos da Europa. Como o dia estava, obrigado Zeus, maravilhoso como nos 3 dias anteriores, eu pude comprovar isso. As paisagens que vi pelo caminho são lindas demais! O trajeto todo é costeiro, ou seja, tem marzinho lindo do lado de fora da janela o tempo todo. Alguns trecos são mais ‘montanhosos’ e parece que o trem vai cair nos cliffs. Se o trem fosse mais rápido, seria uma super montanha-russa.

giants causeway

O ônibus para os Giants sai da estação de trem de Coleraine de 15 em 15 minutos, mas como era feriado na segunda de Páscoa, o horário era de 1 em 1 hora. Dei sorte e assim que desembarquei do trem, vi o ônibus saindo. Saí correndo e o motorista abriu a porta pra mim. O ticket custou só 6 libras ida e volta.

giants causeway

Cheguei na entrada do Giants Causeway pouco antes das 11h e fui direto pra entrada. Dizem que é possível dar a volta e ver tudo sem passar pela entrada principal, que cobra 5,70 libras pra entrar, mas eu não achei. Logo, paguei.

Eles entregam um pequeno mapinha dos Giants e da costa onde eles estão localizados e também um áudio-guia. O áudio-guia é bem interessante e é narrado por um ‘personagem’ da região, o Jerry. Jerry nasceu na região e cresceu ouvindo histórias sobre os gigantes que fizeram as pedras e sobre as outras lendas que cercam o local.

giants causeway

A região onde ficam os Giants Causeway é cheia de lendas, indo desde sereias a serpentes marinhas que foram esquecidas por Saint Patrick, mas sem dúvida a mais famosa é a dos gigantes Finn McCool e Bennandonner. Diz a lenda que o gigante irlandês Flinn, resolveu que iria conquistar as terras do gigante escocês Bennandonner, também conhecido como Red Man. Para isso ele constrói uma enorme calçada de pedras ligando a ponta da Irlanda do Norte com a ponta da Escócia. Quando Finn chegou lá e viu que ‘Red Man’ era bem maior e perigoso do que ele imaginava, ele voltou correndo pra casa.

Quando contou a história à sua esposa, Oonagh, sobre o ocorrido ela teve uma ideia para salvar a vida do seu marido. Ela o vestiu de criança e o colocou em um berço. Quando o gigante escocês chegou na Irlanda procurando por Finn, Oonagh disse que ele havia saído pra caçar e a deixado em casa cuidando do filho deles, que dormia no berço. Quando ‘Red Man’ viu o tamanho do bebê no berço, ela imaginou que Finn poderia ser muito maior e correu pra Escócia.

Legal, né?

Hoje em dia o que sobrou do Giants Causeway, ou ‘Calçada dos Gigantes’ é bem pouquinho, mas ainda muito impressionante. As pedras são perfeitamente lapidadas e parecem uma colméia de abelha!

Toda a costa aos arredores do lugar é increvelmente bela e em um dia lindo, como o que estava fazendo, é muito perfeito! Assim como os Cliffs of Moher, é difícil descerver a sensação de estar lá, por isso deixo as fotos.

giants causeway

Depois dos Giants, almocei por alí eu peguei outro ônibus e fui pra parte mais ousada da aventura, a ‘Carrick-a-rede’ ponte, que fica á uns 15 minutos do Giants. A ponte foi criada por pescadores da região que, em busca de um melhor salmão, construíram a ponte para pegar o salmão ainda mais selvagem.

A entrada para atravessar a ponte custa 5 libras e, assim como a costa onde está o Giants, a vista é maravilhosa. Antes de chegar na ponte é preciso caminhar 1km pela beirada dos cliffs. É uma caminhada muito gostosa e com uma vista fantástica!

carrick-a-rede

A travessia da ponte é bem simples: faz-se uma fila indiana e todo mundo atravessa. A ideia é atravessar, ir até a ponta da ‘montanhinha’ no meio do mar, avistar a sombra da Escócia e voltar.

Eu não tenho medo de altura, mas mesmo assim me senti desafiado ao ver aquele mar bravo debaixo dos meus pés. Não arrisquei tirar selfies, porque a ponte balançava muito e fiquei com medo do meu celular cair ou d’eu cair.

carrick-a-rede

Vale mencionar também que o dia estava super claro e limpo, mas não vi nem sinal da Escócia como dizem ser possível.

Depois da ponte, já era hora de voltar pra casa, mas com uma certeza de que a Irlanda é SIM um dos países mais lindos do mundo. Tão linda, verde e cheia de natureza bela como o nosso Brasil.

Anúncios

5 comentários sobre “Uma aventura pela Costa Oeste da Irlanda – Giants Causeway

  1. Eu desci todo o caminha até a ponte, que é bonito mesmo, mas não achei que valesse a travessia – além de tudo, eu tenho um certo medo de altura. Fora sim, Giants é super legal, gostei bastante!

  2. Nossa, que viagem carinha, né? De 5 libras aqui, 7 ali, já foram muitos euros…

    Giants é lindo demais! Eu achava que a ponte era pertinho, não sabia que tinha que pegar ônibus pra chegar lá!

    E sim, a Irlanda é maravilhosa, sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s