Como o Coronavírus afetou meu emprego

Desde que escrevi o último post aqui no blog, muita coisa mudou aqui no Reino Unido em relação ao Coronavírus.

Pra começar, entramos em quarentena uma semana depois que eu e meus amigos voltamos de Gran Canária. Como já estávamos em quarentena fazia uma semana por conta da viagem, hoje conto oito semanas em casa, longe do trabalho, da academia e de qualquer contato social com pessoas que não moram comigo.

Durante a minha primeira semana de volta, trabalhei de casa normalmente, mas bem preocupado com o futuro da minha posição na empresa, pois a indústria do turismo foi muito afetada e por contrapartida, a nossa indústria sofreu o baque também.

Duas semanas depois e essa preocupação provou-se bem fundada, pois a empresa estava estudando maneiras de sobreviver e entre elas, a dispensa de funcionários era inevitável. Por pura sorte, o governo anunciou, junto com o anúncio de quarentena, que iria se involver com as empresas pra garantir que ninguém perdesse o emprego durante a pandemia e introduziu um conceito trabalhista totalmente novo no Reino Unido, o Furlough.

A empresa que trabalho decidiu fazer parte do esquema e informou que ninguém perderia o emprego graças a isso.

A prática de furlough é comum no Estados Unidos, onde ao invés de demitir funcionários, empresas em crise podem congelar as posições, manter os funcionários empregados e pagar apenas 80% dos salários. Esse valor de 80% é então reembolsado pelo governo, permitindo que as empresas mantenham um fluxo de caixa suficiente para, na pior das hipóteses, apenas pagar os funcionários.

furlough

É uma prática bem último caso, pra salvar empregos mesmo, pois a empresa continua pagando os funcionários, porém os funcionários em furlough não podem exercer nenhum tipo de trabalho pra empresa, pois efetivamente eles estão sendo pagos pelo governo.

A introdução do furlough salvou o dia pra empresa que trabalho e pra mim, pois junto com outros 21 funcionários, fui colocado em furlough. Estou desde o dia 14 de abril sem trabalhar, porém recebendo 80% do meu salário.

Não sabemos ainda quanto isso vai custar a economia e quanto isso vai afetar no nosso pagamento de impostos, pois sabemos que nada nessa vida é de graça, porém agradeço demais pois sem esse esquema eu estaria desempregado.

Nem tudo são espinhos, já que com mais tempo em casa tenho me dedicado bastante ao italiano, continuo fazendo aulas online semanais, fazendo minhas tarefas de casa com mais qualidade. Tenho também focado na minha alimentação e rotina de treino e já estou vendo ótimos resultados.

No momento que escrevo esse texto o Reino Unido está com 226.463 casos positivos de COVID-19 e 32.692 mortos, segundo maior número de fatalidades no mundo. A curva começou a se achatar e o governo decidiu dar uma relaxada nas regras, liberando pessoas de voltarem ao trabalho caso não possam trabalhar de casa, a utilizarem transporte público caso não tenham carro e a se exercitarem ao ar live sem restrições desde que regras de distanciamento social sejam seguidas.

Pessoalmente, acho que essa relaxada nas regras vai molhar nossa bunda mais pra frente, mas terei que esperar pra ver. Por ora, vou ‘confiar’ que o governo tem o nosso bem na mente, mas vou continuar em casa.

Vocês deviam fazer o mesmo.


5 comentários sobre “Como o Coronavírus afetou meu emprego

  1. Oi Rick, nossa que bom que teve esse esquema e te colocaram nele, pra você não ficar totalmente desempregado e sem receber. Tomara que aos poucos tudo vai voltando ao normal e você consiga continuar seu trabalho, se não for com essa empresa, com outra…
    Fique bem por aí 🙂

  2. Que bom que você entrou nesse esquema e pode ficar em casa com salário. Aqui na Holanda algumas coisas começaram a abrir, mas não sei como ficará a situação mais pra frente. Na dúvida, eu evito ao máximo ir para lugares fechados e quando vou, uso máscara.

  3. Rick, a atitude do governo no Reino Unido tá me parecendo que querem salvar as bundas deles, sabe? Tipo, “vamos liberar a galera, se não fizerem direito, não foi culpa nossa pois avisamos”. Infelizmente nem todo mundo tem bom senso e acho que num momento como esse é essencial o governo nos dizer o que devemos fazer, né? De todo modo, feliz que você não tá desempregado e pode se dedicar à sua rotina de exercícios e italiano. 🙂

  4. Que situação complicada, Rick!
    Que bom que o programa de furlough propiciou à empresa onde trabalha algum respiro para manter os funcionários!

    Espero que isso tudo melhore logo.
    Sinto a mesma coisa sobre a posição do governo, já que ainda estamos longe do progresso que alguns outros países europeus parecem ter experimentado.

    Se cuide!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.