Em busca do Monstro do Lago Ness – parte II

Minha missao de conhecer o Lago Ness comecou na manha do meu segundo dia em Inverness, que por sorte estava ensolarado e na casa dos 14 graus.

Acordei lá pelas 8 da manha, tomei café-da-manha e fui pro ponto de onibus (no centro, perto do hostel) esperar o onibus 919, que sai de Inverness e vai até Fort Williams, percorrendo o Lago Ness todinho e parando em várias vilas pelo caminho.

Minha parada foi em Drumnadrochit, uma vila na beira do Lago Ness, famosa pelo castelo Urquhart, construído pelos celtas há mais de mil anos atrás.

 

O Castelo de Urquhart (£9 pra entrar) fica bem na beira do lago e é incrível demais! Ele foi construído pelos celtas, depois aperfeicoado pelos vikings e enfim pelos monarcas britanicos. Sua localizacao privilegiada fornece uma vista maravilhosa do Lago Ness, que é IMENSO e chega a parecer um mar.

Fiquei no castelo e apreciando o lago por aproximadamente duas horas e, infelizmente, nao vi monstro nenhum. Depois de aceitar o fato de que o monstro nao existe, botei os fones de ouvido e fui dar uma caminhada de 3km até o Loch Ness Exhibition Centre, pra conhecer mais sobre a estório do Monstro do Lago Ness.

 

Nem preciso falar, mas a caminhada foi linda demais. Metade dela foi lado a lado com o lago, depois por montanhas cheias de ovelhas e das famosas vacas marrons escocesas (Highland cattle), que só existem na Escócia!

O Loch Ness Exhibition Centre é bem interessante, mas nao vale os £7 de entrada. É basicamente um filme de uns 45 minutos exibido em pedacos de 6-7 minutos em salas separadas, uma atrás da outra.

 

Pelo menos aprendi que o Monstro do Lago Ness nao é apenas mito, mas sim um fruto da falta de informacao da época. O Lago Ness é conectado com o oceano e é possível que algum peixe grande, possivelmente uma enguia-gigante, tenha entrado pelo canal, se perdido e tenha sido avistada por pessoas. Já a maioria das fotos encontradas na internet, como aquela tirada por Campbell que falei no post I, é fake news!

Me despedi do lago por volta das 14h da tarde e assim que subi no onibus de volta pra Inverness, o mundo caiu e choveu demais! A chuva nao cessou até as 18h e nesse tempo acabei fazendo amizade com um pessoal do hostel e juntos fomos desbravar a noite de Inverness.

 

Comemos, bebemos e jogamos jogos de tabuleiro no hostel até umas 21h e depois saímos pra visitar um pub típico escoces, que tocava música celta. Me deu uma saudade enorme da Irlanda e lidei com ela bebendo e dancando feito um leprechaun brasileiro.

Voltamos pro hostel quase 2h da manha, suados, cansados, mas muito feliz com a surpresa boa que foi Inverness. Me despedi da cidade na manha seguinte, que de novo foi bem chuvosa.


4 comentários sobre “Em busca do Monstro do Lago Ness – parte II

  1. Ah que viagem boa ❤
    Com essas paisagens lindas e ainda encontrando uma turma legal assim. Eu sabia que era fake news aquela foto, mas não sabia que não era apenas mito e que poderia ter sido algum animal vindo do mar, que interessante! Já aprendi aqui com vc, então vou economizar meu dinheiro e não ir no Exhibition Centre hahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.