Chipre, a Ilha de Afrodite – parte I

Comecei a trabalhar remotely logo que me mudei pra Cardiff, em setembro de 2015, porém só fiz a minha primeira viagem com o laptop á tira colo em junho de 2016, quando fui pra Itália. O motivo de nao – literalmente – viver com o pé na estrada é um só: o mestrado.

Cerca de duas semanas atrás, fui convidado pelo meu amigo J. – que tinha uma semana de férias programada no trabalho e queria viajar – a ir viajar com ele. Aceitei o convite e, gracas a EasyJet Holidays, encontramos um deal ótimo pra ir pro Chipre. Por apenas £249 por pessoa, reservamos voos de ida e volta, estadia em hotel 3 estrelas e o melhor, no estilo all-inclusive! Se voce nunca ouviu falar do Chipre, ele é um país-ilha entre a Turquia e o Egito, bem no meio do Mar Mediterrâneo.

Chipre (Cyprus) - ponto vermelho
Chipre (Cyprus) – ponto vermelho

A ilha de Chipre, como todo país europeu, é riquíssima no quesito história. Devido a sua proximidade com a Grécia, o Chipre sempre esteve envolvido nos affairs do Império Grego – falam a mesma língua, possuem costumes parecidos e compartilham da mesma mitologia.

Depois dos Gregos, a ilha foi tomada pelos Romanos, que governaram por muitos séculos, até a chegada dos Otomanos (hoje Turquia), que governaram até 1878, quando a ilha passou a ser governada pelo Império Britanico, da qual tornou-se independente em 1960, criando a moderna República do Chipre.

Os anos de independencia nao duraram muito, nao. Em julho de 1974, a ilha foi invadida novamente, dessa vez pela Turquia. Os turcos invadiram a ilha pelo lado norte, parte mais próxima á Turquia, e devido ao exército fraco do Chipre e da Grécia, que veio socorrer a ilha-irma, eles lá permaneceram. Do dia pra noite, a ilha foi divida entre norte e sul, turca e grega, e assim ela está até hoje.

Em 2002, quando o Chipre comecou a negociar sua adesao a Uniao Européia, cogitou-se a hipótese de reunificar a ilha. O projeto conseguiu o apoio da ONU, dos governos grego e turco, e também dos Estados Unidos. Em 2004, quando a ilha enfim juntou-se a UE, o governo turco arreou e nao cedeu controle, deixando apenas a parte grega da ilha entrar na UE.

Hoje, a parte sul, ou a República do Chipre, faz parte da UE e usa o euro como moeda oficial, enquanto a parte norte, ou República Turca do Norte do Chipre, continua ligada á Turquia e usa a lira. A imagem abaixo mostra perfeitamente onde os territórios se dividem.

cyprus-divided

Pra compensar essa história turbulenta, a ilha do Chipre é um lugar incrível! Eu nao pude deixar de notar as semelhancas da ilha com coisas que vi na Grécia e em Malta, mas isso é devido ao fato deles todos serem geograficamente próximos.

Tá, e o que tudo isso tem a ver com a deusa Afrodite?

Diz a lenda que Afrodite nasceu na Ilha do Chipre, mas precisamente na cidade de Paphos (círculo vermelho no mapa acima), mas essa estória – e tudo que fiz por lá – fica pro próximo post.

Anúncios

3 comentários sobre “Chipre, a Ilha de Afrodite – parte I

  1. Já amei esse post de introdução à sua viagem? Com certeza! Adoro quando você fala de história por aqui e não sabia que a ilha era dividida, juro. Achava que era um país independente e pronto. E vem cá, fala mais dessas férias de pacote aí que me interessei. Queremos números! rs

    1. Yay! Eu adoro esses posts tb hahaha! Até editei o texto pra responder sua pergunta! £249 por pessoa, voos de ida e volta, hotel 3 estrelas e o melhor, no estilo all-inclusive!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s