San Marino, a República mais velha do mundo – parte I

Sou super fã de day-trips e sempre que fico mais de 3 dias em algum lugar, incluo pelo menos uma no roteiro. Como estou temporariamente morando em Rimini, uma day-trip pra San Marino, um dos 6 microestados europeus e a República mais velha do mundo, me pareceu uma ótima ideia.

Para chegar em San Marino saindo de Rimini é bem fácil, já que existe um shuttle bus que saí da estacao de trem e vai direto até a capital do país, a Cidade de San Marino. O ticket ida-e-volta custa €10 e o percurso todo leva aproximadamente 45 minutos.

Mas antes de ir pra parte turística de San Marino, eu preciso transportar voce pra parte histórica.

Em 301 D.C, o dalmátiano-croáta Saint Marinus, procurando por asilo religioso, fundou uma pequena vila no topo do Monte Titano, essa vila cresceu e tornou-se a Cidade de San Marino, capital do país. San Marino é um país independente que fica localizado dentro do território italiano, assim como Lesotho fica localizado dentro da África do Sul. À primeira vista, parece difícil de entender, mas é bem fácil e é por isso que estou aqui.

Mapa de San Marino
Mapa de San Marino

Antes da unificação italiana (1870), o território que hoje conhecemos como Itália era formado por vários reinos e cidades-estado independentes um do outro. Muitos eram auto-governados, outros eram governados pelo Vaticano e tantos outros eram governados pelos áustriacos e pelos franceses.

Devido a sua localização geográfica privilegiada (no topo do Monte Titano), San Marino nunca foi de fato conquistado por nenhum outro reino vizinho, embora tenha lutado inúmeras batalhas com eles, especialmente contra o reino de Rimini, governado pela família Malatesta.

Durante a expansão de Napoleão, San Marino continuava isolado e independente, tanto das tropas francesas, quanto do domínio do Vaticano. Para evitar conflitos, o país manteve-se neutro enquanto Napoleão conquistava todo o território norte da península itálica. Porém, no ano de 1797, San Marino teve que tomar uma decisao e decidiu aliar-se ao franceses, com a condição de continuar independente. Napoleão aceitou e prometeu San Marino sua independencia e soberania, independente do resultado da guerra.

Tal acordo, conhecido como Tratado de Tolentino, foi a carta na manga que San Marino usou para dizer não a unificação italiana, anos depois em 1870. Hoje, o país é formado por 9 pequenas cidades e algumas cidades menores, distribuídas em 61km2 ao longo do Monte Titano e de outras áreas montanhosas ao redor do monte. San Marino também é reconhecido como um estado único do tipo em todo o território europeu e é tombado como Patrimonio Mundial pela UNESCO.

Saindo de Rimini é possível sentir, mesmo sem nenhuma placa gigante anunciando, quando entra-se no território sammarinese, pois o onibus comeca a subir, como se estivesse subindo uma serra. É um sobe, desce e curva danado que só acaba quando chega-se no topo, na Cidade de San Marino. Lá, a vista é incrível e é possíver ver todo o território de San Marino, a cidade de Rimini, o mar Adriático e em dias claros, a costa da Croácia!

Vista do topo de San Marino
Vista do topo de San Marino

O que fiz a partir de lá, conto no próximo post.

Anúncios

9 comentários sobre “San Marino, a República mais velha do mundo – parte I

  1. RICK!

    Peguei teu endereço na outra postagem, e você vai receber meu postal daqui a alguns dias.

    Se você for como eu, que coleciona carimbos de vistos no passaporte, vai gostar de saber que San Marino carimba os passaportes dos turistas =D É um carimbo bem massa, com selo e tudo o mais que tem direito.

    Se ainda estiver por ai, e quiser carimbar o seu, fica a dica:

    http://www.360meridianos.com/2015/06/carimbos-legais-passaporte.html (É o 3º carimbo listado)

    1. Oi Rodrigo, to ansioso pra receber o postal já! Entao, eu nao estou mais em San Marino, mas eu já sabia dessa do carimbo e garanti o meu sim! Obrigado pela dica memso assim….falo disso no post 2, que sai amanha!

  2. Rick, que demais saber mais sobre San Marino! Não sabia desse acordo com Napoleão. Mas mesmo sendo um país independente, eles tem ligações com a Itália? Tipo, do que consiste a economia lá? A pessoa nasce e ganha um passaporte de San Marino ou italiano?

    1. Que bom que gostou, Babs! Entao, as relacose com a Itália sao relacoes entre dois paises dentro da UE (San Marino tem um status UE especial). Nada mais. Claro que, por San Marino ser minusculo…eles dependem muito da Itália em questoes de importacaoa e tal, mas o memso acontece em Malta e Malta nao tem nada a ver com a Itália. O GP de San Marino é um ds mais altos do mundo!! San Marino é tax free entao as coisas sao mais baratas (-17% em tudo), logo comercio impulsiona a economia e tb turismo. O passaporte é San Marino e o título é sammarinese https://en.wikipedia.org/wiki/San_Marino_passport

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s