Sobre ter amigos brasileiros

Quando a gente conta pra família e pros amigos que queremos fazer intercambio pra aprender ou aperfeicoar um idioma, é super normal ouvir conselhos do tipo “nao ande com brasileiros”, “evite contato com brasileiros”, “nao more com brasileiros”, “faca apenas amigos locais”, “faca apenas amigos internacionais” e por aí vai.

Já falei desse assunto aqui no blog duas vezes, a primeira sobre a relacao aprender ingles e morar com gringo e a segunda sobre a questao de identificacao cultural.

E é de identificacao cultural que eu quero falar hoje, de novo.

O paranaue é o seguinte, já faz 8 meses que moro em Cardiff e nesses 8 meses, conheci apenas duas brasileiras, a M1 e a M2, que quando cheguei, já estavam com passagem marcada pra voltar pro Brasil. M1 foi-se em dezembro, M2 foi-se em janeiro e desde entao, nao tenho tido nenhum contato com brasileiros.

friendship

Fiz amizades locais, claro. Amigos no CrossFit, amigos na universidade e amigos nos date apps da vida (sim, dá pra fazer amigos neles). Adoro ter amigos locais, eles sao ótimos! Acho incrível poder me inserir na cultura deles de verdade e aprender a ver as coisas como eles veem, adoro tomar chá, comer um bom sunday roast e go out out binge drinking…o problema é que somos de mundos diferentes.

Eu nao entendo piadas que contém referencias da infancia deles e eu nao posso fazer piadas que contém referencias da minha. Eles nao riem dos nossos memes da internet, embora eu ria dos memes deles. Eles nao se importam com o que acontece no Brasil, embora eu me importe com o que acontece aqui. E o mais importante de tudo, eles nao entendem a nossa latinidade, a nossa brasilidade e eles nao falam a nossa língua.

Depois de 3 anos morando fora as prioridades mudam e ‘brincar’ de ser gringo o tempo todo comeca a ficar um pouquinho cansativo. Comecamos a sentir falta de ter contato com pessoas como nós, cansamos de explicar o tempo todo que arroz e feijao é a melhor combinacao do mundo, que a louca tem que ser lavada com água corrente, que escovar os dentes 4 ou 5 vezes por dia é super normal, e acima de tudo, sentimos falta de falar portugues.

Porque, por mais fluente que eu seja em ingles, portugues sempre será a minha língua. Saudades vai sempre fazer muito mais sentido do que miss you, te amo vai sempre ser mais forte do que I love you and miga sua loka é muito mais legal do que buddy or dude.

Anúncios

15 comentários sobre “Sobre ter amigos brasileiros

  1. Eu acho que se você sai por um tempo determinado com o objetivo de aprender o idioma do país, não tem mesmo que tentar fazer amizade com brasileiro, afinal, ficar 6 meses ou 1 ano sem contato com brasileiro buscando um objetivo maior – melhorar fluência – não mata ninguém e sempre tem aí o Skype pra falar com família e amigos no Brasil e tal. Mas quando se está fora do Brasil por qualquer outro motivo, eu quero é mais ter um monte de amigos brasileiros mesmo! Eu adoro os brasileiros que conheço na Finlândia e gosto muito de me encontrar com eles, falar um bom português e comer comida brasileira. Eu já fico a semana toda interagindo com gente do mundo todo, preciso de um break, né? Acho que é o sentimento de qualquer brasileiro morando fora que não seja para melhorar fluência em algum idioma.

  2. Oba, mais um post da série “me identifico”, hehe! Minha experiência inicial na Irlanda, por longos 7 meses foram de pouquíssimo contato com brasileiros, o que confesso: não me arrependo, mas muito ter dado a sorte de encontrar amigos de outras nacionalidades com quem tive uma afinidade quase instantânea. Agora o lance com locais tem muito do que você falou, porque nesse contexto você é – sozinho – o diferente, o “de fora” (no mais amplo sentido da expressão, não entrando no âmbito de xenofobia). Pra mim a questão da língua é um ponto, mas o lado cultural pesa, e pesa MUITO. No entanto ainda vago no limbo entre achar que estilo de vida ou “cultura atual” (isso existe? rs) do Brasil é bem incompatível com o que me interessa, assim como tenho a sensação de que sinto o mesmo com a Irlanda/Dublin. Você também sente (ou sentiu) essa falta de identificação geral/parcial nos lugares onde mora (e morou)? Fiquei curioso.
    Abraço moço!

    1. Exato! Mas oh, com amigos internacionais é mais fácil criar a conexao tb, pq mesmo nao tendo o mesmo BG in life, todo mundo ta no mesmo barco ne? hahaha.. eu tb nao me arrependo nao, mas sinto falta de coisas q só os brasukas podem oferecer hehe.. abraco moco!

  3. Quando eu fui morar nos EUA, a minha primeira “ideia” era essa: não posso me relacionar com brasileiros. Puta bobagem, né. É o que você disse, tem que se esforçar pra viver o lugar. Fiz amigos americanos e de outros lugares, tentava usar o meu inglês o máximo possível, pedia às pessoas com quem convivia um pouco mais para me corrigir, mas o aconchego mesmo, eu tinha com meus amigos brasileiros. Não tem jeito. É aquilo: precisamos falar da infância do Xou da Xuxa, precisamos fazer nossas piadas de desgraça, xingar nas horas de estresse, e isso é só com os nossos, rs.

  4. Assino embaixo. Concordo com tudo. Você tá certíssimo: a gente sente falta de conviver com gente do mesmo background que a gente, que entenda as mesmas piadas…. e olha que aqui na Irlanda só tenho amigos brasileiros! rs

    Os amigos brasileiros serão sempre os melhores! ❤

    Amei esse post!

    1. Amo os migos gringos, só sinto falta daquela instante conexao que a gente tem com brasileiro e sinto falta de falar pt hehehe.. (tenho q ir na padaria pt comprar pastel de nata pra poder falar). ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s