Independência Escocesa

Não sei se você sabe, mas amanhã a Escócia viver o dia mais importante de sua história. Amanhã os escoceses vão as urnas gritar “Independência ou morte” e decidir se a Escócia deve ou não permanecer dependente do Reino Unido. O assunto, como é de se esperar, está nos jornais – irlandeses, ingleses e escoceses – todos os dias.

O resultado será uma surpresa, pois as pesquisas estão super instáveis e não apontam um possível resultado concreto.

A intenção do referendo é lindo, pois é baseada no orgulho que o escocês tem de ser escocês. Fato que pude comprovar com os meus olhos quanto estive por lá. O escocês ama sua cultura, seu idioma e seu país, e assim como os irlandeses, não gostam muito dos ingleses.

Possível nova Union Jack - sem o azul da Escócia e com o vede de Gales, que não está na atual bandeira.

Possível nova Union Jack – sem o azul da Escócia e com o vede de Gales, que não está na atual bandeira.

É comum ouvir o pessoal falar por aqui que, se a Irlanda fez, a Escócia pode fazer também. Ao meu ver, o pessoal que diz isso perde um ponto muito importante da história: a Irlanda o fez quase 100 (98) anos atrás. Outra época, outra economia, outra história.

Hoje, se a independência escocesa acontecer, ela pode ser um tiro no pé do escocês.

O líder do movimento “SIM”, o Primeiro-Ministro Alex Salmond, diz em seus discursos que uma Escócia independente será um Escócia forte e pronta para os desafios que vai enfrentar. Ele diz também que a Escócia vai manter a libra como sua moeda oficial, vai automaticamente ser um membro da União Européia e que até a família real e seus títulos serão mantidos.

Já os representantes da UE em Bruxelas dizem diferente. O represante da UE espanhol, Indigo Mendez de Vigo, disse que se a Escócia se tornar independente, eles não poderão manter a libra, pois a libra é a moeda oficial do Reino Unido, que não usa o euro. A única saída, seria eles criarem a sua própria moeda, que pode ser bem desvalorizada em relação ao euro e à libra e pode “quebrar” a novo país.

Além disso, uma Escócia indepentende terá que aplicar pra União Européia como qualquer outro novo país, do zero. Pra entrar, terá que ser aceita por todos os 28 membros, o que pode não ser uma tarefa fácil, pois a Escócia está encorajando outros movimentos separatistas na Europa, entre eles: Catalunya (que vota sua independência da Espanha em novembro), sul da Itália, Belga e Franceses (Córsica e Britânia).

Outro ponto que irá pesar bastante será a dívida externa, que em como qualquer divórcio, vai ser dividida. A Escócia, como um país independente, passará então a ser responsável pelas suas próprias dívidas, que são altíssimas.

Os apoiadores do movimento “Sim” rebatem dizendo que a Escócia pode dar conta das suas próprias dívidas, já que possui mais de 90% da produção de óleo do Reino Unido, o que é uma meia verdade, pois o óleo está sim em territória escocês, mas possui investimento inglês, o que nos leva a questão: quem é o verdadeiro dono?

Em contrapartida, o movimento “Não” argumenta muito bem os contras da independência, mas se mostra machucado e inconformado. É como se ele sentisseem-se traídos.

Particularmente, eu acho que a Escócia deve manter-se no Reino Unido, pura e meramente por questões econômicas. Por outro lado, estou torcendo pra ver a campanha “Sim” ganhar e ver como essa história pode se desenrolar.

Pra refletir
Se a Escócia sair, o Reino Unido como conhecemos hoje mudará complemante.

1. A Union Jack (bandeira do Reino Unido), terá que ser substituída, pois o azul do fundo representa a Escócia.
2. Os mapas do Reino Unido como vemos hoje terão que ser modificados e vão ficar FEIOS DE DOER.
3. O conceito britânico pode desaparecer, pois a Grã-Bretanha vai se desfazer.
4. A Grã-Bretanha não será mais considerada um país só.
5. Os atletas escoceses não poderão competir pela Grã-Bretanha.
6. Os escoceses na Inglaterra terão que solicitar vistos (caso a Escócia não entre pra UE).
7. Vale o mesmo para os ingleses na Escócia.

Anúncios

2 comentários sobre “Independência Escocesa

  1. Sabia que você ia escrever sobre isso, claro! Eu adorei seu post, tá muito bem escrito e explicado. Eu tenho uma visão meio romântica e idealizada das coisas, portanto, apóio a independência pra ver a Escócia livre e também pra ver como as coisas seguiriam em diante. Por outro lado, que estranho vai ser essa nova bandeira, né? Honestamente, acho que eles vão votar ‘não’.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s