Parlamento Europeu 2014

Como voces devem saber, a Irlanda, assim como o Reino Unido, Itália, Portugal, Espanha, Holanda, Bélgica e 21 outros países fazem parte da Uniao Europeia, que foi criada logo após o fim da 2a Guerra Mundial. O objetivo da criacao da Uniao Européia foi o de consolidar e criar uma relacao de paz entre os países do continente. Para os países participantes, a maior vantagem da Uniao Européia é o chamado ‘mercado comum’, que usa o EURO como moeda única e permite que os países – incluindo seus cidadaos – trafeguem, vivam e negociem uns com os outros sem fronteiras.

eu__flag_of_europe

Isso mesmo, a maior caracteristica da UE é o livre acesso. Um cidadao europeu do país “X” pode se mudar pro país “Y” sem aviso prévio, trabalhar e viver legalmente e também usufruir dos direitos do país de escolha sem problemas. Até alguns anos atrás, isso nunca foi um problema, pois os imigrantes faziam aqueles trabalhos que o povo nativo do país nao queria fazer e forma A ou B, a roda da economia girava. Com a chegada da crise, a imigracao passou a ser um problema, pois agora os imigrantes estao “roubando” os empregos do povo nativo.

Alguns países do bloco, principalmente Reino Unido e Franca, nao estao muito felizes com a enorme quantidade de imigrantes de dentro do bloco que seus países estao recebendo. No Reino Unido, por exemplo, enquanto a taxa de imigracao para países fora do bloco caiu, a taxa de imigracao para países do bloco quase dobrou nos últimos 6 anos.

Nao é difícil de imaginar porque, né?

Com a crise, cidadaos de países como Portugal, Espanha, Grécia e Itália, procurando por chances de uma vida melhor e sair das áreas mais afetadas, imigraram em massa para Franca, Reino Unido, Irlanda e Holanda. Mas eles nao sao o problema, o “problema”, segundo Reino Unido e Franca, sao os romenos, croatas e poloneses, que os “infestaram” e, por serem parte da UE, nao podem ser retirados.

Baseado nessa ideia xenofóbica, nasceu no Reino Unido o “UKIP – United Kingdom Independent Party”, um partido que tem em seu manifesto claramente ser anti-UE. O partido acredito que o Reino Unido deve sair da Uniao Europeia, pois só assim pode passar a combater essa imigracao em massa que vem recebendo e também pode passar a ser economicamente mais forte, pois passará a negociar com outros países, incluindo Brazil, Rússia, China e EUA sem a supervisao da Uniao Européia, que apenas “freia” o crescimento do Reino Unido, baseada em sua ideia de bloco.

Eles querem sair da UE para poderem negociar tudo da maneira que quiserem sem ter que respeitar as normas e leis estabelecidas previamente pela Uniao Européia e para que possam seguir o exemplo da ex-colonia, Austrália, que tem um dos processos de imigracao mais difíceis do mundo.

O manifesto do UKIP diz claramente que o processo de imigracao para o Reino Unido será reduzido a alguns milhares por ano. Esse processo deverá ser aplicado como o australiano, que é 100% contralado pelo governo. Eles querem que o privilégio europeu seja erradicado de vez, criando assim as mesmas chances de imigracao para todos aqueles, do mundo todo, que sintam-se conectados à cultura e ao estilo de vida britanico.

Escrevo esse post porque as eleicoes pro Parlamento Europeu 2014, que ocorreram entre os dias 22 e 25 de Maio, já teviram seu resultado divulgado (os caras aqui ainda votam no papelzinho, sic sic) e o UKIP ganhou as eleicoes disparado no Reino Unido. A partir de agora, o UKIP tem 24 cadeiras no parlamento europeu. O partido frances com os mesmos ideias, thank God, nao conseguiu emplacar.

A curto prazo, nada vai acontecer, mas a longo prazo a história é outra. A saída do Reino Unido do bloco agora é uma ameaca real, que vai afetar a vida de milhares de europeus, imigrantes ou nao. Alguns jornais comparam o presidente do UKIP, o britanico Nigel Farage, com Hitler e seus ideais.

Uma possível saída do Reino Unido da UE é ruim para os dois lados. Para a UE, que fica economicamente mais fraca e sem a sua principal cidade, Londres e também para o Reino Unido, que fecha as portas automaticamente para muitos acordos e tratados que a UE já usufrui.

O que mais me indigna nessa história toda é que a maior motivacao de tudo isso é o fascismo e a xenofobia que alguns britanicos ainda insistem em ter. Uma nacao que, mesmo depois de séculos, nao aprendeu nada sobre diversidade e se acha superior a todas as outras.

Anúncios

11 comentários sobre “Parlamento Europeu 2014

  1. É complicado como a política e o dinheiro esta sempre acima de tudo! Será que posso dizer que bye bye meu sonho de ir pra Irlanda e conhecer a terra da Rainha?? Bom espero que não

      • Acho que me expressei errado, ir para a Irlanda e aproveitar e visitar a terra da Rainha ja que ela fazendo parte da União Européia não precisaria de visto, e realmente tem muita coisa em jogo.

    • Vai demorar pra alguma coisa de fato acontecer e afetar vc, Angela. Vai afetar apenas os europeus de início…. se sair, o Reino Unido vai ter tratados como a Suica, Islandia e Noruega tem,,,faz parte, mas nao faz..

      • Can someone shoot me now, please?

        Vc jura que eu fiz isso? Yes, indeed I did!

        Me desculpa! *blushes*

        Eu te confundi com a Angela, a leitora portuguesa que sempre comenta aqui também… Desculpa eu, vai? Prometo nao errar mais, senhorita Aline!

    • Oi, Rafael! Obrigadoooo pelo comentario! Eu adoro falar sobre essas coisas mais sérias, tem uma serie de posts mais “politico-historicos” no blog, mas ninguem d’a bola pra eles.. geralmente nem comentarios recebem! hehe!

      = )

  2. Olá!
    Agora é mesmo a leitora portuguesa 🙂

    No geral, concordo com o seu post. Mas não posso concordar nada, mas nada com a frase final “uma nação que que se acha superior…”.
    Rick, para dar opiniões tão taxativas não basta ter uma ideia, ter uma impressão…tem de viver lá. Eu acho que você deveria mesmo considerar uma mudança para Londres.
    A Irlanda é um país encantador, mas não é uma potência multi-nacional.

    Se você quiser ter uma experiência verdadeiramente multi-nacional é em Londres( Nova Iorque é fantástica, mas é uma cidade de matriz/identidade americana). Esqueça isso da capital do Império Británico…Londres, não tem uma identidade britanica, Londres é multi-nacional e onde todos são bem vindos e aceites (viver e trabalhar no UK não é a mesma coisa que ler o Daily Mail, ok?)
    Claro que haverá sempre pessoas que não se integram e que não gostam…mas isso em qualquer lado existirão.O esforço de se integrar e se dar bem deve ser sempre de quem chega de fora, certo? Londres é A cidade…por isso te digo que é uma cidade que você deve considerar viver se tiver vontade de ser um cidadão do mundo (e é assim que eu vejo você:um cidadão do mundo).

    O drama das eleições é a abstenção. Com os altos valores de abstenção, partidos que deveriam ser só de franjas da sociedade, assumem fatias de representação elevadíssima. É uma desadequação entre a ciência política/estatísticas/realidade que não representa verdadeiramente o modo de viver europeu.
    O que é preocupante é essa abstenção. Nós, europeus, estamos muito acomodados e damos por garantidos e adquiridos muitos valores e direitos. Esse laxismo na hora votar e de participar na sociedade pode ter conseuquências tremendas. Espero que acordemos a tempo de evitar coisas terríveis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s