Atenas, a cidade dos deuses – parte I

Deixamos o hostel em Roma por volta das 09h30, mas até pegarmos o ônibus pro aeroporto, encontrarmos nosso terminal e nosso vôo, já passava das 11h30. Nosso vôo saiu do Fiumicino às 13h e chegamos no aeroporto de Atenas às 16h do horário local (vôo de 2h + 1h de fuso).

O trem do aeroporto pra estação Monastiraski só saiu as 16h30 e nos custou € 8. Da Monastiraki seguimos a pé pro hostel, que ficava a algumas ruas. Chegamos no hostel já mais de 17h30 e a escuridão total já reinava, ou seja, primeiro dia perdido.

O “Zeus”, hostel que ficamos hospedados em Atenas é muito massa. As paredes são todas decoradas com guerreiros e deuses, os andares são temáticos e os quartos tem nomes. Ficamos no andar “Under World” e nosso quarto chamava Hades. De frente pra nós tinha Deméter e do nosso lado Perséphone e Cérberus. O andar de baixo chama-se “Sparta” e o de cima “Troy”.

Fera, né?

Estávamos famintos e fomos procurar algo pra comer e aí meu amigo (a), eu morri de amores pela Grécia. Comemos um tal de “suvlake”, que “se pá” era a comida dos deuses. A iguaria é tipo uma panqueca de massa de esfiha enrolada em cone, recheada com frango, pernil ou carne moída + salada, batata-frita e molho. A maravilha custa só € 2. Comida boa, gostosa e baratíssima!

No outro dia de manhã, fomos em direção a Acropólis, que ficava bem pertinho do hostel.

A Acrópolis de Atenas é algo similar ao Foro Romano de Roma. Era lá que os gregos cultuavam os seus deuses, faziam seus discursos e claro, filosofavam e estudavam. Hoje em dia a Acrópoles também está em ruínas, mas ainda é possível ver detalhes e templos quase inteiros.

O ticket pra Acrópolis custa € 12 e dá direito a várias atrações em Atenas, entre elas: Biblioteca de Adriano, Ágora Grega, Àgora Romana, Museu Acrópolis, Templo de Zeus e Acrópolis (Parthenon).

Pelo número de atrações o custo super compensa, mas ainda tem a facilidade de estudante de países da UE não pagarem e nós vimos tudo free.

Nosso primeiro contato foi com a Biblioteca de Adriano que fica bem na entrada e ali já pude me impressionar. A biblioteca foi fundada pelo Imperador Romano Adriano em 132 ac e ainda preserva 3 colunas originas e algumas inscrições.

20131114-212612.jpg

Em seguida vimos a Àgora Romana, que fica bem do lado da Biblioteca e que não impressiona muito depois de ter conhecido a de Roma. São apenas ruínas bem destruídas e uma espécie de templo/igreja, que foi colocada lá ~apenas~ a dois séculos atrás.

Por ali, entramos no caminho da Acrópolis, que abriga além do Parthenon: o Teatro de Dionísio, o Templo de Hefaesto, a oliveira de Atenas, a Colina Filopapo e a Ágora Grega.

20131114-212825.jpg

Dá pra passar o dia, e foi o que fizemos.

Começamos pelo Teatro de Dionísio que é simplesmente lindo e impressionante. As arquibancadas preservam as inscrições em grego de mais de 2,5 mil atrás, a arquitetura é fascinante e é impossível não pensar em quão lindo deveria ser vê-lo cheio de gente.

20131114-212942.jpg

Diz a lenda que Dionísio era um dos deuses mais famosos e adorados da Grécia, pois ele era o deus do vinho, dos bêbados e também deus do drama/teatro. Aliás, o teatro nasceu na Grécia e foi bem ali, no teatro de Dionísio que ele apareceu pela primeira vez e se desenvolveu.

Lembro que quando fiz teatro nós tínhamos o módulo “drama grego” e estudamos bastante sobre Dionísio, até as competições dramáticas a gente fazia. Fiquei imaginando uma competição dessas ali, no teatro mais importante de todos.

Subimos um pouco mais as escadas e passamos por mais algumas colunas gregas que representam a entrada para o Parthenon e a oliveira de Atena.

A oliveira tem uma participação muito importante na história da Grécia, diz a lenda que Atena e Pôseidon brigavam para decidir quem seria o patrono (e nome) da cidade e que pra decidir cada um deveria presentear a cidade com algo. Pôseidon deu a Atenas uma rocha e Atenas deu a cidade a primeira oliveira do mundo. Atena venceu e Pôseidon não curtiu, desde então ele tem uma rixa com a deusa da sabedoria.

Em volta da oliveira, que ainda está lá (fake) foi construído o templo de Erechteion, que era usado para a adoração de vários deuses, inclusive Pôseidon. Ele tem uma espécie de “cicatriz” em uma das colunas e diz a lenda que o próprio Pôseidon a fez em um momento nervosinho.

Típico de deus mimado.

20131114-213117.jpg

Já o Parthenon foi erguido em adoração à própria Atena, patrona da cidade, deusa da sabedoria e da estratégia de guerra. É enorme, lindo e poderoso. Aquele tipo de construção que dá pra sentir uma coisa diferente emanando dela.

Era dentro do Parthenon que ficava a estátua de 13 metros da deusa, feita de mármore e ouro e que se perdeu ao longo da história. O Parthenon era cheio de esculturas em sua lateral, cada uma delas contava um pouco da história da Grécia. As esculturas iam de Hércules, Ulisses e Theseu à Tróia, e Sparta.

20131114-213317.jpg

Ao longo dos séculos o Parthenon já foi de tudo. Quando os romanos dominaram ele foi convertido aos deuses romanos; na vez dos persas, aos deuses persas e até em templo cristão, que foi o povo que mais destruiu o templo. Foram eles que destruíram o Parthenon e o deixaram como conhecemos hoje em dia, em ruínas.

A vista de lá de cima é absurdamente linda e impressionante. Bateu a vista de Roma e de Firenze. Scusa, Italia, scusa.

Deixamos a Acrópolis por algumas horas e fomos em direção ao templo de Zeus, que fica à uns 10 minutos a pé de lá. Na área onde fica o templo fica também o Arco de Adriano, homenagem ao Imperador que regeu a Grécia por alguns anos.

Não encontrei palavras pra descrever o templo de Zeus. Foi sem dúvida a coisa mais legal que vi na vida. O templo do deus mais poderoso, forte e sábio de todos; o deus dos céus e pai de todos os deuses; o cara dos raios, ali na minha frente.

20131114-213455.jpg

Era emoção demais pra um coração só.

Admirei o templo por um bom tempo e seguimos o caminho de volta pra Acrópolis. Agora a missão era conhecer a Àgora Grega e o Templo de Hefaesto, mas isso fica pro próximo post.

Anúncios

6 comentários sobre “Atenas, a cidade dos deuses – parte I

  1. Olá Rick, Td bem?

    Otimo o seu blog! Parabens!

    Tenho uma duvida e queria saber se vc pode me ajudar. Quando vc foi de Roma para Athenas, vc foi de Ryanair? Em qual aeroporto voce pousou?

    Obrigado pela ajuda!

    Abraço!

    1. Oi, Gabriel. Cara, de Roma pra Atenas eu fui de Easy Jet..paguei 42 euros na passagem…Não fica preso a Ryanair não, tem bastaten low cost que compensa também.

      Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s