Todos os caminhos levam à Roma – parte II

No 2º dia na cidade eterna saímos umas 09h do hostel e seguimos direto pro Foro Romano e pro Palatino. Como chegamos lá bem cedinho, ainda não estava lotado e deu pra ver tudo com bastante calma.

Tem gente que diz que o Foro Romano são apenas ruínas, o que é verdade, mas são ruínas com séculos e séculos de história e isso muda tudo!

20131110-203328.jpg

O Foro Romano foi um espaço muito importante no período do Império e era usado principalmente para fins religiosos e políticos. Era ali que o povo de Roma professava a sua fé e se envolvia com a política do estado. A participação do Foro atravessou os séculos e viu todas as faces de Roma. Nele existem templos aos deuses (Vênus, Juno e Saturno), templo aos semideuses (Castor&Polox e Rômulo), templo aos imperadores e até uma igreja cristã.

20131110-203510.jpg

Uma saladona de crenças e poderes.

Os templos estão bem em ruínas mesmo, mas não deixam de ser magníficos. O templo de Saturno fica bem no fundo e ainda preserva umas 3 colunas originais, de mais de 2 mil anos e algumas inscrições nas pedras. Já o templo de Rômulo é um dos mais preservados e também, um dos mais adorados, porque afinal foi ele quem fundou Roma!

20131110-203838.jpg

Dentro da área do Foro Romano fica o Palatino, que é uma grande área verde, uma espécie de bosque, onde ficava o Palácio Imperial, que infelizmente está em ruínas e a Arena Palatino, que ainda está lá.

O interessante da arena é que ela é baseada nos ginásios gregos e seguia os mesmos propósitos: jogos e treinamentos de cavalos.

20131110-203952.jpg

Dali seguimos pro Panteão, que ficava a uns bons quilômetros de distância e como estávamos possuídos por um espírito aventureiro, fomos a pé. No caminho vimos a Arena Sacra, que também tinha fins religiosos e a Piazza Navona, que tem uma fonte linda e abriga uma feira ao ar livre bem legal.

Quando chegamos ao Panteão eu quase não acreditei. Se você não sabe, o Panteão é o único templo dos deuses antigos que ainda está de pé em Roma. A religião romana antes do cristianismo era politeísta, ou seja, eles tinham vários deuses e o Panteão era o único templo onde qualquer deus poderia ser adorado.

Era tipo um templo eclético.

20131110-204111.jpg

Quando o cristianismo subiu ao poder e os cristãos resolveram destruir tudo que não adorava o seu deus, eles decidiram manter o Panteão, só que em uma versão convertida. E é por isso que não tem graça entrar nele, pois lá dentro é uma igreja católica normal.

Onde ficavam os deuses, agora ficam os santos católicos.

Do Panteão seguimos à Fontana Di Trevi que não fica tão longe e é bem facinho de chegar se você seguir as placas.

Viramos uma ruela e quando demos de cara com a tal da fonte foi impossível não soltar um “uow”! É simplesmente a fonte mais linda que já em toda a minha vida!

20131110-204332.jpg

Seguimos andando em direção ao destino final do dia, que já estava quase acabando e o destino era a Piazza del Popolo. Particularmente, eu não dava nada pro tal do Popolo, mas como “não dar nada” não se aplica à Roma, acabei me surpreendendo.

20131110-204613.jpg

A piazza é bem grande e tem um obelisco egípcio gigante exatamente no seu centro. O obelisco está rodeado por quatro fontes leões egípcios jorrando água cristalina e potável. À sua esquerda, bem afastado fica uma fonte com Netuno e dois homens e à sua direita fica (ao que me pareceu) uma estátua e fonte de Belona, deusa da estratégia de guerra (que na mitologia romana não pertence a Minerva/Athena), com duas mulheres.

Ficamos ali um bom tempo apreciando a beleza e observando os romanos locais. Eles vão ali pra comer, encontrar os amigos (é bem cheio de adolescentes barulhentos) e também pra tirar uma soneca nos bancos.

Depois dali andamos mais um bocado e em cada esquina Roma nos reservava alguma surpresa e algum tipo de colírio aos olhos. Isso vale pros romanos também, ok?

Todo mundo que já visitou Roma disse que a Fontana Di Trevi deve sim ser vista de dia, mas que é imperdível a noite. Então, resolvemos voltar e foi aí que algo engraçado aconteceu.

Encontrei os dois americanos que dividiram o quarto comigo lá em Veneza e que deixaram o hostel em direção a Firenze no meu 2º dia.

What a coincidence!

Voltando à Fontana, ela é simplesmente magnífica durante a noite. Linda demais!

Uma observação final: o motto romano SPQR (Senatus Populesque Roma – O Senado e o Povo de Roma), que é usado desde os tempos dos deuses, está presente em praticamente todos os lugares da cidade.

O 3º dia em Roma ficou reservado para dar um pulinho lá na casa do Papa. Nem sou católico, mas eu não poderia perder essa, né?

Anúncios

Um comentário sobre “Todos os caminhos levam à Roma – parte II

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s