O dia depois de amanhã

Como diria a minha mãe, eu não sossego o facho. Não sei o que é facho, vocês sabem? Ainda não completei nem 1 ano de Irlanda e já estou pensando no quero fazer depois da Austrália. Ficou confuso isso, né?

Vocês lembram que eu falei nesse post aqui que a Austrália seria o meu próximo destino? Então, a ideia inicial era aplicar pro Working Visa Holiday e embarcar pra Terra dos Cangurus em maio/junho do ano que vem, mas eu não sei mais se quero isso. Continua lendo o post que você vai entender.

Não me lembro se cheguei a dividir no blog, mas até uns meses atrás eu não tinha sido picado pelo tal bichinho que transmite o vírus ‘quero-morar-pra-sempre-na-Europa‘. Vejam bem o tempo verbal da frase anterior. Eu não tinha, mas agora eu fui.

europa

A cada matéria de jornal que vejo sobre o Brasil, a cada história triste que chega aos meus ouvidos, a cada post de amigos meus reclamando do transporte, do preço das roupas, do preço do video-game, do preço do aluguel, dos impostos e etc, eu penso: eu não sei se quero voltar pra isso.

Não sei se vou me acostumar de novo a trabalhar pra caramba pra ganhar nem tanto dinheiro assim (eu ganhava em media R$ 1.300/mes) e a pagar precos bem altos pra praticamente tudo. Sem contar que com esse salário pagar um aluguel (mesmo um quartinho) e ainda se bancar é impossível.

Meu salário aqui ainda não chegou nos 4 dígitos, mas é o suficiente pra que eu fazer o meu mercado da semana (sem deixar de comprar Nutella, iogurte, sucrilhos), pagar meu aluguel, comprar roupa 1x ou 2x no mes, ir ao cinema, sair com os amigos e claro, viajar de vez em quando!

No Brasil a gente calcula o salários das pessoas em 'quantas vezes o mínimo' ela recebe e eu sempre almejei trabalhar por pelo menos 2, por que a gente sabe o quão difícil impossível é viver só com um. E mesmo ganhando quase 2, eu não fazia muita coisa. Já aqui na Irlanda, o mínimo é confortavelmente suficiente pra mim.

No estou puxando sardinha pra Europa, aqui tambem tem um monte de defeito e eu estou aqui tem so 8 meses, mas nesse curto espaco de tempo ja deu pra perceber que mesmo a Europa com os defeitos dela (e a crise), ela ainda esta bem melhor do que o Brasil.

O que eu mais aprendi sobre o Brasil vivendo aqui (sim, aprendi sobre o Brasil) è como somos um pais duas-caras. Ao mesmo tempo que somos a 8a (?) economia do mundo, estamos em 84o no Indice de Desenvolvimento Humano. Ao mesmo tempo que investimos milhoes em educacao superior, nossas escolas basicas sao um lastima. Aqui, as coisas sao um pouco mais balanceadas e a diferenca social è bem menor.

Pra entender um pouco mais o sentimento, leia esse texto tambem.

Acompanho muitos blogs (muitos mesmo) e boa parte deles é de gente que mora fora do Brasil (na Europa). Cada um teve seu motivo pra ir embora do Brasil, mas quase todo mundo tem o mesmo pra voltar: o visto.

Algumas pessoas chegam até a entrar em depressão depois que voltam! Freud explica: ‘quando você vive em um ambiente, você se acostuma a ele. Quando você sai para um melhor e volta para o seu natural, você nao o reconhece mais como seu, por que afinal, você provou e sabe que existe um outro melhor’.

Eu não preciso de visto, em outras palavras, eu não preciso voltar. Muita gente gostaria de estar na minha pele e ter esse REAL poder de decisão. Meu passaporte, além de me permitir viver e trabalhar em qualquer país europeu sem a necessidade de visto, facilita também a entrada em universidades, já que as taxas para europeus são infinitamente mais baratas do que as taxas para estudantes internacionais.

Minha chefe já conversou comigo e disse que assim que meu estágio acabar (31/10) eu serei registrado e com isso eu começo a cogitar a ideia de fazer um mestrado aqui no ano que vem, por isso estou pensando em deixar a Austrália pra depois. Os cursos de mestrado aqui na Irlanda são muito bons e os preços internacionais são altíssimos, cerca de € 8,500, mas eu posso pagar taxa UE, que é em torno de € 2,750 para todo o curso.

Além disso, tem também toda a estrutura do país que, por eu fazer parte de um estado membro, eu posso usufruir, como educação, saúde, benefícios governamentais e etc.

Enfim, acho que esse blog vai viver muito mais do que eu esperava.

Anúncios

11 comentários sobre “O dia depois de amanhã

  1. Rick, eu não concordo muito com essa visão de mundo de achar que o Brasil é sempre pior que, basicamente, o resto do mundo. Até porque o Brasil é muito grande e nem tudo é problema em todo lugar. Claro, a qualidade de vida na Irlanda é melhor que em SP, por exemplo, mas a realidade que vivo aqui e que vivia ai não são iguais, então, como comparar de igual pra igual?
    Aqui eu vou ao mercado e compro produtos de marca, ai pro mercado render, eu tinha que comprar o mais barato. O valor da passagem de ônibus é muito alto e o sistema nao cobre Dublin inteira; o sistema de SP eh bem eficiente, o problema eh que a cidade cresceu descontroladamente e nao da conta da demanda. No centro de Dublin tem muito mais trombadinha do que no centro de SP. E por último, mas nao menos importante, aqui tem pastel, caldo de cana, coxinha, brigadeiro e feijoada! Ah, e nunca arrombaram minha casa… hehehe…
    Mas claro, eu super apoio sua decisão de imigrar de vez pra Europa, ainda mais trabalhando na sua área! 🙂
    Eu só não gosto dessa mania que o povo tem de enaltecer a Europa e pintar o Brasil como o inferno na terra.

    1. È, vc ta certa, o Brasil nao è o pior lugar. Ambos tem as duas qualidades e defeitos..è que no momento, pra mim, as qual;idade daqui tao pesando mais do que as qualidades dai..

      Meu reino por uma coxinha.

  2. Brother, se você tem essa oportunidade e vê que será melhor para o seu futuro pessoal e profissional, arrebenta tudo e fica por aqui. Já está trilhando um caminho de sucesso, e está só no começo. Boa sorte, grande abraço!

  3. Uau! Quem te viu, quem te vê! E eu achando que logo mais você estaria ainda mais longe, lá na terra dos cangurus!

    Acho assim: se você tem a oportunidade, fica. Não tem nada a perder! A única coisa que pode acontecer é você voltar pra casa, sabe?

    A Irlanda tem muitos problemas, mas é tão bom conseguir comprar suas coisas, comer coisas gostosas e poder viajar ganhando pouco! 🙂

  4. Fico muito feliz com sua trajetória! Que bom as coisas estarem caminhando tão bem!! Excelente post!!! Apenas gostaria de reforçar o que você já sabe, mesmo ganhando 4 digitos aqui no Brasil, as coisas não estão nada fáceis! Já tenho 2 pós-graduações e estou terminando meu mestrado; retorno que é bom nada! E o que retorna, sinceramente, você tem que dar nó em pingo d’água, rs. Fortes abraços e que tudo isso seja apenas o começo de uma longa e produtiva jornada!

  5. Nossa! amei seu post, é simples e direto.
    Amigo conterranio, rs!
    Pois eu e meu marido estamos embarcando em dezembro, Deus é pai e vai dar certo como está dando para vc, parabens pela força e respeito por vc mesmo.
    Em breve estaremos aí com vc tomando umas geladas e comemorando nossas vitorias!
    Nosso objetivo vai além, queremos levar nossa filha de 16 anos junto, só que ela vai ficar pendente do terceiro ano do ensino medio, que vc acha?

    Bom espero que suas vitorias possam servir para cada vez encorajar pessoas como nós!
    Abração.

    OBS: Sem duvidas que vc está muito melhor aí, aqui está cada dia pior mesmo ganhando mais de 4 digitos! rsrs

    Silvia Almeida.

    1. Que legal! Se seu marido ja vem empregado, è o melhor esquema!

      Sua filha poderia fazer o high school aqui! Ela vai perder 1 ou 2 anos, ne.. pra aprender o ingles pra poder ir pra escola e pra terminar a escola aqui, mas ao menos nao fica longe de vcs. Ou ela termina no Brasil, se dedica esse ano la pra aprender ingles e encontra vcs aqui!

  6. Pois é maninho…

    Eu ainda tenho 1 ano e 5 meses pela frente aqui na Austrália e já estou com medo dessa volta… O pior é que tenho (obrigatoriamente) ficar 1 ano e meio no Brasil por causa do CSF! =/

    O bom é que eu já pensei… vou fazer um pé de meia por aqui e voltar.. só não sei se pra AUS ou Europa…

    Tenho 1 ano e meio pra pensar ainda nisso…

    1. Calma, man! 1 ano e meio eh bastante gemte, tem chao ainda pra vc pensar em voltar…vai juntando uma grana ai da madrinha e depois que voltar, volta pra ai!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s