Primeira aula de italiano

Como eu disse nesse post aqui, resolvi que era hora de aprender italiano, voltei com as aulas online e também comecei a frequentar as aulas presenciais oferecidas pela Sociedade Italiana de Sligo. O curso vai durar 11 semanas, será uma vez por semana, durante 2h e rola lá no IT Sligo (dominio brasileiro).

A Zoe topou o desafio comigo e nossa primeira aula foi na semana passada e pra variar, eu cheguei atrasado.

Por ter chegado atrasado, eu perdi a apresentação da turma e perdi aquela parte legal que as pessoas falam porque elas estão interessadas em aprender um idioma. Mal entrei na sala e já tive que me apresentar (repeti o que a professora disse) e dizer porque eu estava ali.

Todos se surpreenderam ao eu dizer que era brasileiro, com passaporte italiano e que não falava italiano. Típico!

Linda, di Milani
Linda, di Milani

Mesmo tendo uma pequena base, eu resolvi começar do básico, se lá no meio do caminho eu sentir – e o professor concordar – que dá pra mudar de turma, vou fazer.

Uma coisa bem legal que rola nas aulas é o fato do professor mudar depois do intervalo, fazendo um rodízio bem legal de professores e claro, de sotaques! Na Itália, assim como em qualquer país, existem vários sotaques e além disso existem os dialetos, que influenciam nos sotaques das regiões. Por isso que essa troca de professores é tão importante.

A aula foi ministrada em inglês e italiano, mas toda a explicação de gramática (verbos, pronomes, adjetivos e etc) foi em inglês. O que foi uma experiência bem interessante, ja que ao mesmo tempo que eu aprendia algo novo (italiano) eu reforçava um conhecimento já adquirido (inglês). De certa forma, aprendo dois idiomas ao mesmo tempo!

Eu não tive dificuldade nenhuma em acompanhar a aula, pois o italiano realmente tem muita similaridade gramatical com o português, o que torna mais fácil assimilar as coisas.

Mas os irlandeses.

Pra eles é muito difícil fazer os links entre os idiomas. Por exemplo, não entra na cabeça deles os substantivos masculinos e femininos, já que no inglês isso não existe.

Nessa aula a gente aprendeu um pouco sobre eles, como por exemplo: la ragazza/il ragazzo (a garota/o garoto), le ragazze/i ragazzi (as garotas/os garotos) e isso não faz sentido na cabeça deles, que apenas dizem the boy/boys – the girl/girls. Ou ainda amica/amico (amiga/amigo), amiche/amichi (amigas/amigos), que pra eles se resume a the friend/friends.

Pra mim as coisas viam no luva e tudo fazia sentido, mas pra eles não. Mesmo não sabendo muito, pude ajudar a Zoe, que como os outros irlandeses estava achando COMPLICADÍSSIMO o novo idioma, devido ao background ingles dela.

No fim da aula a professora me chamou e disse que se nas próximas 2 semanas eu sentir que estou muito avançado pra minha turma, eu posso mudar pro intermediário, pois minha base de português vai me ajudar a assimilar bem mais. Na sala do básico eles vão demorar um pouco mais pra assimilar, devido a essas diferenças idiomáticas e isso pode me atrasar no aprendizado.

As aulas estao so comecando, vamos ver como serao as proximas!

Ciao a tutti!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s