Cidadão bancarizado

Moro na Irlanda há 4 meses e até agora não abri conta no banco.

Isso porque, por não precisar comprovar os € 3,000 pra imigração, uma conta no banco nunca me foi, de fato, necessária. Quando comecei a trabalhar no café, até pensei em abrir, mas como fui demitido rapidinho, não deu tempo.

Até então, usava o dinheiro que trouxe do Brasil no Cash Passport (que ja acabou), guardava o dinheirinho do trabalho na carteira mesmo e usava o cartão de crédito internacional do Brasil pra alguma emergência mamãe pagar.

Mas gracas a Deus, as coisas mudaram. Estou trabalhando e recebendo meus euricos toda linda sexta-feira. Devido a isso, não quero mais ter que guardá-los na carteira ou dentro dos livros. Fora que agora eu quero começar a viajar e não da pra bookar os vôos sem cartão, né?

Eu preciso de uma conta bancária.

Engordando meu porquinho
Engordando meu porquinho

Fui ao banco ver o que eu precisava pra abrir a conta e os documentos solicitados foram:
– passaporte
– comprovante de residência na Irlanda.

Passaporte, ok. Já comprovante de residência, puff. Os bancos só aceitam como comprovante de residência documentos oficiais (gás, energia, guia de imposto) NO MEU NOME. Pedi orientação pros meus chefes e expliquei pra eles que eu não tenho nada no meu nome e nem teria como ter, já que vivo com o landlord. Meu chefe me aconselhou a ligar no escritório do PPS e solicitar outra carta pro meu endereço novo. Como o PPS é oficial, o banco iria aceitar a carta numa boa.

Fiz isso e depois de 4 tentativas (a ultima no viva-voz e com auxílio da Zoe) descobri que o PPS não manda a carta mais de uma vez. A atendente me aconselhou a tentar levar uma carta do landlord junto com uma conta oficial, já que esse tipo de documento é aceito pra tirar o PPS (eu mesmo fiz assim).

Pedi pro landlord a conta, redigi a carta e pedi pra ele assinar. Com os documentos em mãos, fui ao banco.

Fui atendido por um bonito rapaz que vejo todos os dias quando estou indo pro escritório. Disse a ele que queria abrir uma conta e ele pediu os documentos. Quando ele estava conferindo e viu o comprovante de residência, já disse que eu não poderia abrir com ele. Expliquei que eu trabalhava aqui, que era estagiário e que eu não teria como ter nada no meu nome, pois moro com o landlord e etc e tal. Ele entendeu, me pediu um minuto e foi falar com alguém.

Voltou dizendo que infelizmente não tinha como, que teria que ser em meu nome mesmo. MAS que o banco, pensando em pessoas como eu (trabalhadores legais na Irlanda sem endereço nominal) aceita um outro tipo de carta: a do empregador.

Ele me deu um modelo de carta pra eu redigir, imprimir em um papel timbrado, pedir pro meu chefe assinar (que ele conhece do futebol) e levar lá de novo junto um formulário preenchido e com duas contas oficiais. Tem que ser duas, por que assim comprova residência por mais de 3 meses.

Fiz isso, fui lá e abri a conta.

Agora, sou um cidadão bancarizado!

Anúncios

2 comentários sobre “Cidadão bancarizado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s